segunda-feira, 30 de abril de 2018

Delasnieve Daspet: - "GLOBAL PEACE SCIENCE - MINISTÉRIO DA PAZ - JOGOS MUNDIAIS DA PAZ"


No dia  30.04 p.p., fui recebida, em audiência, pelo Sr. Carlos Marum, Ministro da  Secretaria de Governo da Presidência da República do Brasil:

.
1.    ENTREGUEI O LIVRO DA GHA - "GLOBAL PEACE SCIENCE" ( CIENCIA DA PAZ GLOBAL )



E, solicitei ao sr. Presidente que  inicie numa  Conferência do G20, ou numa Sessão da ONU, a "Agenda Global da Ciência da Paz", que foi desenvolvida, tornada pública e proposta em oito línguas para os líderes dos 193 estados membros da ONU por organizações de paz, Pacemarkers, Premio Nobel, que poderá ser visto e lido no link: Http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=757

Este tema, a Paz da Ciência Global, tornaria o Brasil um líder no século 21. Um líder da pacificação. Do desarmamento. Poderíamos mudar a corrida de armamentos para uma corrida da paz ( M. King ), através da ciência da paz, o que daria ao nosso país, quem sabe, liderança  que faz jus, e, nos garanta um crescimento sustentável e harmônico.

Instei o Presidente a  levar adiante, como um dos líderes mundiais, a responsabilidade social e moral pela paz global, pelo destino da humanidade, e, do nosso planeta. A sua ação, será o inicio de uma nova fala, de um novo discurso, uma visão cientifica e humanista da paz global. E, certamente, mudaria o patamar presente – onde se vislumbra o reinicio de uma nova guerra fria quase paralela ao uma termonuclear.

Coloquei que a ação do Presidente   seria um  evento incomensurável para liberar o planeta e a humanidade da ameaça  de guerra que paira. Um iniciativa sem precedentes de paz  através da ciência e do humanismo. Eis que ele, o Presidente,  como um pacifista, sabe que esta iniciativa de paz é necessária, particularmente na atual crise global. Para um melhor entendimento sobre a Global Peace Science (GPS) e sua agenda para o diálogo.
 Coloquei-me à sua disposição, melhor ainda, pedi que entrasse em contato com:

Prof. John Avery, Prêmio Nobel da Paz: avery.john.s@gmail.com
Sra. Mairead Maguire, Laureada Nobel da Paz: mairead@peacepeople.com
Dr. Leo Semashko, fundador da GHA e o editor de primeira versão do GPS por 174 co-autores de 34 países: leo.semashko@gmail.com
Ou ler o livro pelo seguinte link:
.
.
2.   PEDI A CRIAÇÃO DE UM MINISTÉRIO DA PAZ
.


Senhor Presidente,

Proponho que o senhor  seja o primeiro presidente de um  país  a criar um Ministério da Paz.
A denominação por si só determina o objetivo, a linha política.
Mas não é o projeto de um Ministério com um nome presunçoso, utópico, lírico, mas uma concepção política que mostra o caminho, a tensão da luta para convencer e contribuir para a paz mundial. É uma proposta dinâmica que favorece o objetivo a ser alcançado: "PAZ", sabendo que é um esforço permanente, nunca completado, porque sempre haverá males para lutar, contradições a serem resolvidas , questões de humanidade e solidariedade.

Um Ministério da Paz é o verso do terrorismo que mata, raptos, assassinatos, impõe uma ideologia fanática do terror. As tensões com o Irã, a Coréia do Norte, o aumento permanente dos gastos militares nos Estados Unidos, Rússia, Japão ... serão desafiados com essa decisão! Indiretamente, isso seria um suporte para o acordo  sobre a não proliferação.
Atenciosamente,

Delasnieve Miranda Daspet de Souza
Lawyer, Poet, Writer,  Speaker, Ambassador of Peace, Peacemaker, Activist Peace and Culture of Peace, Human Rights, Environment, Social, Global Citizen - ID number 078 - (Brazil ) .
.
.
3.     SOLICITEI A REALIZAÇÃO DOS JOGOS MUNDIAIS DA PAZ .



.
Senhor Presidente,



Em 03 de setembro de 2017 fui nomeada  pelo presidente do Centre International  de Jeux Mondiaux de la Paix, Mr.  Yves Angelloz, document em anexo como Embaixadora dos Jogos Mundiais, e,  junto com as autoridades constituidas,  promover a realização desse evento.

Gostaria de explanar a respeito:

HISTÓRIA DO MUNDO JOGOS DE PAZ




Em 1975, Yves ANGELLOZ, fisioterapeuta e professor de cultura física, organizou com amigos médicos, fisioterapeutas, farmacêuticos, dentistas, professores de EPS, os primeiros campeonatos da França de ciclismo, atletismo e esqui, por categorias etárias , no nível do corpo da saúde. O sucesso desses campeonatos provou o interesse das competições esportivas em todas as idades da vida por uma motivação permanente para a prática regular da atividade esportiva.

Diante dos problemas de saúde física dos jovens atletas devido ao excesso de treinamento, também enfrentam os problemas de saúde física e moral dos antigos esportes e os problemas das doenças (cardio-vascular, obesidade, reumatismo, depressão ...) principalmente relacionados a Inatividade física em nossa sociedade cada vez mais sedentária, escreveu em 1981 um livro sobre o preâmbulo de esporte e saúde de Alain BOMBARD cujo objetivo é "o esporte complementar de toda a vida"

Em 1983, ele estabeleceu em sua cidade natal Bellegarde sur Valserine (França) com esses mesmos amigos do corpo de saúde, professores e homens e mulheres de todos os tipos, todos os atletas praticantes, todos animados por um espírito de humanismo e cidadãos do mundo os primeiros Jogos da Paz Mundial, que foram a aplicação prática no fundamento das filosofias desenvolvidas em seu livro. Estes Jogos são, em última instância, a adaptação dos Jogos Olímpicos às nossas sociedades modernas onde o homem conquistou o direito, através do desenvolvimento da ciência e da tecnologia,

Para libertar-se em grande parte do seu tempo de "trabalho de rotina" para se dedicaras nobres tarefas de imaginação, criatividade, bem-estar e personalidade. O Comandante COUSTEAU disse-lhes: "Profissional, é show, Amador é saúde contínua"

Na verdade, quando Pierre de COUBERTIN renovou os Jogos Olímpicos em 1896, apenas certas pessoas privilegiadas podiam praticar o esporte. A maioria das pessoas trabalhou mais de 12 horas por dia nos campos ou na mina para seu sustento e provavelmente não tiveram tempo e inclinação para ir à noite, por exemplo, para fazer 5000 metros para trem.

Em todas as organizações, os Jogos da Paz Mundial se tornaram, com toda a modéstia da sua idade jovem, os Jogos Olímpicos para todos, já que em suas últimas edições reuniram milhares de participantes em Dubai, Roma e Tripoli de todos os países .

Mas o que são os Jogos Mundiais da Paz?

Os Jogos Mundiais da Paz são jogos muito populares que reúnem milhares de participantes de todos os países e todas as idades em seus cinco eixos fundamentais:

- DESPORTO: competições organizadas por faixas etárias, por faixa etária de dez anos até o crepúsculo da vida, em todos os eventos fundamentais olímpicos atuais.
- CULTURA: organização de encontros, colóquios, concursos, conferências, documentários, exposições, visitas a temas culturais e científicos:  canto, medicina de dança, religiões, empregos,  ofício, Música Natureza Ciências,  Folclores Educação Energia,  Pesquisa em História da Saúde,  Literatura desportiva, etc ...
- HUMANISMO: todas as associações para fins humanitários, todos os movimentos de ajuda mútua e paz, todos os indivíduos, sejam artistas, escritores, políticos, pensadores ou cidadãos comuns, animados pelo senso comum do humanidade, são convidados a trabalhar em conjunto em temas comuns e a apresentar seu trabalho em um fórum grande.
- ECONÔMICO: exposições, intercâmbios, reuniões, conferências sobre temas econômicos. A cidade organizadora, ao abrir a reunião sobre temas gerais, poderá desenvolver, em particular, uma abordagem social, econômica e turística de sua região.
- POLÍTICA: as ameaças à humanidade resultam de atividades humanas, é do homem que a salvação da humanidade depende. A política é a arte de administrar a cidade e hoje, a cidade é o mundo.

O objetivo dos Jogos da Paz Mundial é incentivar as pessoas a prosseguir uma atividade esportiva permanente para prevenir doenças relacionadas a um estilo de vida sedentário que afete cada vez mais os países industrializados. Eles também permitem integrar em uma e mesma manifestação todas as dimensões do homem.

Este grande teatro de encontros oferece milhares de pessoas de todo o mundo de todas as gerações, independentemente da sua origem e nacionalidade, para participar de um evento global de fraternidade e paz em uma cidade ou país que os acolha com todos associações desportivas, culturais, humanitárias e políticas apoiadas pelas autoridades municipais, regionais ou nacionais do seu país.

O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Juan Antonio SAMARANCH, membro do comitê honorário dos Jogos Mundiais da Paz, escreveu em 1987: "Um dos bens mais preciosos possuídos pelo homem é a saúde; uma de suas aspirações primordiais, a paz. Exercitar um para favorecer o segundo parece-nos ser uma iniciativa mais valente e útil, e o Comitê Olímpico Internacional, cujo objetivo é justamente educar a juventude neste espírito, só pode acolher essa empresa. ".
Face ao exposto, convido V Excelência, juntamente com sua esposa, para realizarmos esse evento.
Atenciosamente,
.
Delasnieve Miranda Daspet de Souza *
Amabassadrice des Jeux Mondiaux de la Paix
E Representante para o Brasil do Cetre International des Jeux  Mondiaux de la Paix
daspet@uol.com.br
Campo Grande-MS-BR
.



SOBRE A "GLOBAL PEACE SCIENCE"  - ( CIÊNCIA DA  PAZ  GLOBAL)



GHA since February 15, 2005 is an international NGO uniting more than 600 members in 65 countries and more than o¬ne million participants from the GHA collective members in 80 countries.
Web: www.peacefromharmony.org

Board: 36 GHA members from 14 countries
www.peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=249

List of the GHA books and projects of global peace from harmony:
http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=472

GHA headquarters: Office A 170, New Manglapuri, New Delhi 110045, India; Ph. 124 4266169. Email: ghatrust@gmail.com

GHA Mission is:
To bring global peace from harmony and to build a conscious way for harmonious civilization o¬n scientifically based ‘The ABC of Harmony’ and through ‘Global Peace Science’ general education

June 5, 2017                                                                                                                                    Delhi

Global Peace Science Agenda
for the UN, UNESCO, G20 and EU

TO: Leaders of the UN member states

GHA 56th project,
Approved on June 5, 2017

Publication:
In English: http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=757
In Russian: http://peacefromharmony.org/?cat=ru_c&key=729
In Spanish: http://peacefromharmony.org/?cat=es_c&key=112
In Portuguese: http://peacefromharmony.org/?cat=po_c&key=91
In Greek: http://peacefromharmony.org/?cat=gr_c&key=13 
In Arabic: http://www.peacefromharmony.org/?cat=ar_c&key=11
In Esperanto: http://www.peacefromharmony.org/?cat=esp_c&key=89 
In French: http://peacefromharmony.org/?cat=fr_c&key=141


A PAZ COMO CIÊNCIA :
- ASSINARAM O PRESENTE ESTUDO CIENTICO :

1. Leo Semashko, presidente da GHA, editor, filósofo e sociólogo - Russia
2. Julia Budnikova,  especialista em pesquisa - Russia
3. Yuri Ztimbalist - engenheiro e escritor - Russia
4. Subhash Chandra, educadora - Índia
5. Surendra Pathak, linguista - Índia
6. Narayanam N. Murthy, pesquisadora - Índia
7. Delasnieve Daspet, advogada, pacifista, poeta e escritora - Brasil
8. Mairead Maguire, Nobel Peace Prize (1976), Prêmio Nobel - Irlanda
9. Stephen Mennell, professor Emérito da Universidade de Dublin, sociólogo - Irlanda
10. Johan Galtung, professor de Estudos da Paz, sociólogo - Alemanha
11. Uraz Baimuratov, economista - Cazaquistão
12. Roger Kotila, psicólogo - EUA
13. Rudolf J. Siebert, professor, sociólogo,  - EUA
14. Kurt Johnson, biólogo - EUA
15. Francois Houtart, sociólogo - Bélgica
16. Ayo Ayoola-Amale, representante da GHA para a África - Gana
17. Heli Habyarimana, linguista - Ruanda
18. Robert J. Burrowes, pesquisador sobre violência, sociólogo - Austrália
19. Gopala Krishnan, historiador - Malásia
20. Bishnu Pathak, cientista político - Nepal
21. Charles Mercieca, historiador - EUA
22. Kanakmal Dugar, pesquisador - Índia
23. A.K. Merchant, pesquisador da Índia
24. Subhash Sharma, economista - Índia
25. Norman Kurland, economista - EUA
26. Justo BolekiaBoleka, professor de estudos franceses - Espanha
27. Reimon Bachika, sociólogo - Japão
28. Ernesto Kahan, físico - Israel
29. TakisIoannides,escritor - Grécia
30. Chinta M. Yogi, professor - Nepal
31. Adolf Shvedchikov, escritor - Russia
32. Guy Crequie, pacifista e escritor – França



Sobre  DELASNIEVE DASPET:
.

.
Lawyer, Poet, Writer,  Speaker, Ambassador of Peace, Peacemaker, Activist Peace and Culture of Peace, Human Rights, Environment, Social, Global Citizen - ID number 078 - (Brazil ) .
Associação Internacional de Poetas – Presidente   http://associacaointernacionaldepoetas.blogspot.com.br/
GHA ),  GHA – Global Harmoni Association,  Global Peace Fundation - Vice President and  GHA Ambassador of Peace and Disarmament from Harmony in Latin America- Rússia - http://peacefromharmony.org/?cat=en_c&key=664
Ambassadeurs de la Paix e  Representante no Brasil do Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix – France/Suisse - http://cercleuniverselambassadeurspaix-dd.blogspot.com.br/
Ambassadeur de la Paix and  Director in Brasil  IFLAC  - The International Forum for the Literature and Culture of Peace-Israel - https://iflac.wordpress.com/board-of-directors/           
World Philosophical Forum -   Cidadã da Terra - Século XXI n78  http://glob-use.org/id.htm  - UNESCO  -  Athens/Greece
Ambassaderus de la Paix in Universel  Peace Federations - Seoul/Korea -
Representante no Brasil do International Intellectual Peace Academy - Bareli/ India
Realiza em Campo Grande – MS - 100 Thousand Poets for Change - USA
Membro WCP/WAAC and Poets - World Academy Arts and Culture  E.P Justice - Seoul /  USA – UNESCO
WWPO Ambassador Of Peace in Brasil - WorldWide Peace Organization
Membro da International Writers and Artists Association - USA
Ambassadrice des Jeux Mondiaux de la Paix - pelo Comité International des Jeux Mondiaux de la Paix , Le Gauthière, France
Presidente da Comissão de Cultura da OABMS
Indicada pelo Conselho Estadual da OABMS para realizar o evento OABMS PELA PAZ!
Autora, coordenadora e realizadora  do projeto 40 PONTOS DE PAZ envolvendo cinco estados brasileiros  ( MS, RN, BA, PI, BRASILIA, SC), ARGENTINA E BOLIVIA.
Eleita uma das 40 personalidades de Mato Grosso do Sul, Brasil, no aniversario de 40 anos da criação do estado.
Membro Consultora da Comissão dos Direitos Humanos do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil -OAB
Biografia: http://delasnievedaspet.blogspot.com.br/p/biografia.html
daspet@uol.com.br
@Delasnieve
https://www.facebook.com/delasnieve.daspet
Campo Grande-MS-BR


domingo, 11 de março de 2018

Correspondência que recebi das seis mulheres laureadas pelo Nobel da PAZ


Correspondência que recebi das  seis mulheres laureadas pelo Nobel da PAZ  exortaram a proteger os civis e levar todos os perpetradores à justiça internacional 





De: Office of the Nobel Peace Prize Laureale Tawakkol Karman
Enviada em: terça-feira, 28 de novembro de 2017 03:50
Para: daspet@uol.com.br
Assunto: Six Nobel women laureates call for end to blockade in Yemen, and urge to protect civilians and bring all perpetrators to international justice
ست نساء من الحائزات على نوبل يطالبن بإنهاء الحصار على اليمن والتحرك العاجل لحماية المدنيين وتقديم مرتكبي الجرائم والانتهاكات للمحاكمة الد

.


Six Nobel women laureates call for end to blockade in Yemen, and urge to protect civilians and bring all perpetrators to international justice


Ottawa—27 November 2017

        The Nobel Peace Laureates of the Nobel Women’s Initiative call on the Saudi and Emirates-led coalition to immediately reopen all land, air and sea ports of Yemen to humanitarian relief for Yemeni civilians. The ongoing land, sea, and air blockade, and the recent air raid on Sanaa’s airport by the Saudi-led coalition on November 14, have rendered access to humanitarian assistance impossible for the people of Yemen.
 This blockade denies millions of vulnerable and innocent civilians access to food, fuel and medical supplies. It further aggravates what the United Nations has called the world’s ‘worst humanitarian crisis’ to date. More than 20 million people need life-saving humanitarian assistance being denied to them through the blockade. Among this number, at least 7 million—mostly women and children—are at high risk of famine. Yemeni people are also at-risk due to a renewed cholera outbreak, just as the country emerges from the worst epidemic in modern times.
 The Nobel Women’s Initiative condemns this collective punishment of the people of Yemen, who already suffer from the severe consequences of a war far beyond their control. We strongly condemn all human rights violations and crimes perpetrated towards civilians in Yemen, by all parties in the current conflict—including Iran and the Saudi and Emirates-led coalition. 
The international community, and specifically the UN Security Council, must not turn a blind eye to the large-scale suffering now taking place in Yemen. We call upon the international community to take urgent action to protect civilians, and bring all perpetrators to international justice. The coup d'état and war in Yemen have deprived the Yemeni people of the right to freedom and decent lives. 
We express our solidarity with the Yemeni people, and call for the urgent negotiation of a peaceful solution to the current political crisis. 

Mairead Maguire, Nobel Peace Laureate, (1976) – Northern Ireland, 
Rigoberta Menchú Tum, Nobel Peace Laureate (1992) – 
Guatemala 
Jody Williams, Nobel Peace Laureate (1997) – USA, 
Shirin Ebadi, Nobel Peace Laureate (2003) – Iran
Leymah Gbowee, Nobel Peace Laureate (2011) – Liberia , 
Tawakkol Karman, Nobel Peace Laureate (2011) – Yemen
.
.

.
Minha resposta:






Prezadas senhoras,

Nós, ativistas da paz, no mundo, também rogamos pelo fim da crise humanitária aos povos da Síria, do Iêmen, aos escravos da Líbia, ao descaso do Haiti. Dos retirantes africanos.  Da fome, da falta de segurança,  por que passam milhares de  povos.
Sobre este assunto, enviei uma correspondência a ONU – na Comissão Internacional de Direitos Humanos que transcrevo abaixo:


Ao Senhor
ANTONIO GUTERRES
Secretário-Geral Nações Unidas
Nova Iorque, NY 10017
Estados Unidos


Senhor Secretário,



Venho a vossa presença,  como presidente da  Associação Internacional de Poetas, como representante para o Brasil do Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix, e Vice-Presidente para o Brasil da GHA -  Global Harmony Association,   pedir misericórdia, pelos irmãos africanos que se encontram a mercê de todas as maldades, expostos a  violenta degradação humana. Colocados à venda. Em exposição. Amarrados pelas pernas, tal qual gado. São imagens chocantes as que nos chegam pela imprensa e pelas redes sociais, que estariam ocorrendo na libia, bem como, em outras nações,  Myanmar, por exemplo.
Essas pessoas fogem de seus países para escapar da pobreza e de guerras incentivadas... São milhares de negros, de toda África, que se amontoam na Libia
No fundo do Mar Mediterrâneo acuculam-se corpos e imigrantes sírios, afegãos, africanos, que não resistiram a perigosa travessia para a liberdade. Os que conseguem sobreviver não conseguem chegar a seus destinos, ficam ilhados na Libia, onde sobrem estupros, assassinatos, torturas, e, escravidão.
Impossível que os senhores nada possam fazer ou que desconhecem essas praticas. Tantos já se pronunciaram, nos seremos apenas mais um, a apresentar aos senhores o grito de revolta que tolhe nossa garganta e nos enche os olhos de lágrimas, de vergonha e de dor, e,  indignação pela imensa hipocrisia que que abrange a ONU, a União Europeia e demais países. Não dá para fingir espanto. Não dá para dizer que não se sabe. Não dá para não chorar a impotência que nos assoberba.
Todos sabiam, a exceção do cidadão comum. O que nos causa espécime é como a imprensa demorou para apresentar a “sua  denuncia”. Esse é o resultado  das guerras e intolerâncias religiosas que campeiam pelo mundo, em especial,  nos países da África e do Oriente.
Senhor Secretário, é inadmissível que a ONU sabendo de   tamanha crueldade – parece fazer vista grossa, cruza os braços,  e assista  tamanha crueldade se nenhuma ação concreta. Essa barbárie da escravidão é a continuação  dos botes com refugiados se afogando, dos campos de concentração e das guerras que servem ao interesse das nações mais ricas.
É  preciso saber mais uma vez quem são os culpados.  Por quê o negro mata e escraviza outros negros? De onde vem o dinheiro para essas chacinas? Por quê, no século XXI assistimos a essas selvagerias e o mundo nada faz para acabar com esses fatos que tanto degradam o ser humano?
O que, Senhor Secretário, define a condição do homem, do ser humano? A cor da pele? Não! O Sexo? Não! Será a aparência? O saldo bancário? A  politica? O pais onde nasce?
O ser humano deveria ser um centro de consciência. Individualizado. Único. As pessoas não são coisas e nem propriedade de  ninguém. É inadmissível que sejam vendidos como escravos. Quando saem de suas casas, de seus países,  essas pessoas querem apenas ser  livres e desfrutar de uma vida melhor. 
Querem liberdade. Um emprego. Um salário com o qual possa cuidar de seus familiares,. Uma vida decente com o seu labor.
O que se tem feito diante desse crime contra a humanidade. Indignar apenas, não resolve. Temos que atuar.
É preciso que se investigue  quem organiza e é responsável por esse contrabando de pessoas. Precisam ser responsabilizados.
Não existe mais espaço para a escravidão no mundo. É um abuso imenso contra os direitos ditos humanos.
Cadê atitude do Alto Comissariado das Nações Unidas em Defesa de Vida?
.
Atenciosamente,
.
Delasnieve Miranda Daspet de Souza 30/11/2017
Brasil


sábado, 23 de dezembro de 2017

De MM Gabrielle Simond - Presidente do Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix



De: Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix
Enviada em: quarta-feira, 20 de dezembro de 2017 07:01 –
Para: delasnieve Daspet; delasnievedaspet1
Assunto: 2018



chère ambassadrice Daspet Delasniève
.
je vous souhaite un joyeux Noël ainsi qu’à toute votre famille !
également, je vous présente tous vœux pour cette nouvelle année 2018
qui j’espère apportera plus de paix et d’amour dans le monde !
je vous renouvèle toute ma confiance car, je sais,  que vous réalisez un travail
de paix excellent dans votre pays et que vous vous investissez énormément
pour le bien être du monde !
recevez mes sincères pensées amicales
.

Gabrielle Simond présidente



sábado, 18 de novembro de 2017

Programa da Rádio na Escola Municipal Professor Vanderlei Rosa de Oliveira - Bulling

 Programa da Rádio na Escola Municipal Professor Vanderlei Rosa de Oliveira
BULLING
.
Projeto Rádio na Escola
Dia Internacional da Paz - 2017
E. M. Prof. Vanderlei Rosa de Oliveira
.
BULLING
.
Atividade realizada pelos alunos do Projeto Rádio na Escola,
com representação do conceito de paz através do tema Bullying, sob orientação da Prof.ª Aline Correia Pereira.
Os alunos do projeto vêm em contra turno,
definem o tema, fazem a pesquisa, escolhem tudo o que irá acontecer durante o programa como as músicas e a programação,
montam a pauta, gravam as falas, baixam as músicas, depois editam todo o programa no aplicativo audacity
com ajuda e supervisão da professora responsável.
Participam os alunos:
            José Laurentino de Freitas Neto    8º ano C
               Marlison Douglas Andrade de Sousa  8º ano A
               Murilo de Oliveira Cesário   7º ano C
O programa tem duração de 8 a 9 minutos, ele é passado durante o intervalo para toda comunidade escolar.

Acompanhamento: Embaixadora Universal da Paz  Delasnieve Daspet

 ..


Radio School Project
International Day of Peace - 2017
E. M. Prof. Vanderlei Rosa de Oliveira
.
BULLING
.
Activity carried out by the students of Projeto Radio na Escola,
with representation of the concept of peace through the Bullying theme, under the guidance of Prof. Aline Correia Pereira.
The students of the project come in turn,
define the theme, do the research, choose everything that will happen during the program such as songs and programming,
set the agenda, record the speech, download the songs, then edit the entire program in the audacity application
with the help and supervision of the responsible teacher.
The students participate:
              José Laurentino de Freitas Neto 8th year C
                Marlison Douglas Andrade de Sousa 8th grade A
                Murilo de Oliveira Cesário 7th year C
The program lasts from 8 to 9 minutes, it is passed during the break for the entire school community.

Follow up: Universal Ambassador of Peace Delasnieve Daspet
.
.













sexta-feira, 3 de novembro de 2017

CAMPANHA OAB PELA PAZ SUPERA EXPECTATIVA DOS ORGANIZADORES




 .

CAMPANHA OAB PELA PAZ SUPERA EXPECTATIVA DOS ORGANIZADORES
.
LEIA EM:
http://www.oabms.org.br/noticias.php?id=18595
.
Campanha OAB pela PAZ supera expectativa dos organizadores
   Elusa  Prado
.

A Presidente da Comissão de Cultura da OAB/MS e membro da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB, Delasnieve Daspet, está radiante com o sucesso da Campanha 40 Pontos de Paz,
nomeada em homenagem aos 40 anos de criação do Estado de Mato Grosso do Sul, comemorado no último dia 11 de outubro.

 Parte das campanhas “A Paz começa em mim” e “OAB pela paz”,  ambas idealizadas pela causídica, o projeto consiste em envolver a sociedade para a promoção da cultura da paz  por meio de ações como campanhas de arrecadação de alimentos, roupas e medicamentos; apresentações culturais, momentos de oração e outros eventos.

O alvo são entidades do terceiro setor, igrejas, associações, escolas, comunidades, famílias, amigos,
parceiros e voluntários de diferentes grupos, que estão foram convidados a tornarem-se um ponto de paz.

A Campanha já conta com a adesão de 58 entidades e continua crescendo, inclusive tendo angariado adesões em outros estados.

“Ultrapassamos em muito a nossa proposta. No Brasil estamos com os estados do Rio Grande do Norte, Ceará, Rio de Janeiro. No exterior, a Argentina fechou conosco. Fizemos um excelente trabalho, mais de 58 entidades participaram com mais de 70 ações.

Gostaria de aproveitar o ensejo e agradecer imensamente à OAB e Defensoria Pública de Mato Grosso Do Sul que nos apoiaram em tudo” relatou Delasnieve.

O evento de encerramento da campanha será no anfiteatro da OAB/MS, no dia 10 de novembro, com início previsto para as 18h30 com o Concerto para a Paz. Na ocasião, haverá apresentações culturais e a entrega dos agradecimentos aos parceiros.

Delasnieve Daspet é embaixadora da paz ligada a diversas entidades internacionais, como a Associação Internacional de Poetas, Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix (França/Suíça), Global Harmony Association (GHA), Global Peace Fundation (Rússia), The International Forum for the Literature and Culture of Peace (IFLAC/ Israel), World Philosophical Forum (Grécia),
 International Intellectual Peace Academy (Índia), 100 Thousand Poets for Change (USA) , WorldWide Peace Organization (WWPO/Argentina),  International Writers and Artists Association (USA) e Comité International des Jeux Mondiaux de la Paix (Le Gauthière, France).